segunda-feira, 3 de novembro de 2008

A Crítica...

"O escritor António Lobo Antunes, Prémio Camões 2007, disse ontem que o romance "A Vida Num Sopro", o último livro de José Rodrigues dos Santos, "é uma grande m...".
Citado pela agência Lusa, Lobo Antunes confessou durante um debate em Oeiras que fica "assombrado com pessoas que escrevem livros em dois meses", num país "onde todos são escritores". Referiu que ele é "lento", até porque não gosta de livros "fáceis (...), como as mulheres fáceis que nos piscam o olho".
Durante o colóquio, moderado pelo jornalista da TSF Carlos Vaz Marques, o autor de "Fado Alexandrino", sublinhou que lhe interessa falar das coisas "para as quais não existem palavras", porque a Literatura "é uma forma de pôr cá para fora as emoções".
Definindo-se como "um solitário", António Lobo Antunes revelou que trabalha actualmente 12 a 13 horas por dia numa garagem, por cima de um bar de alterne, na Rua Conde Redondo, em Lisboa, sem telemóvel e sem computador "e com o dinheiro nos bolsos como os ciganos"."
31.10.2008, in www.sapo.pt
Ainda não tive o prazer de ler estes dois autores, mas confesso, que após a leitura desta notícia, fiquei com curiosidade de ler os seus últimos livros.

7 comentários:

Patti disse...

Estive presente nessa conversa com O Lobo Antunes e gostei muito da forma como diz o que pensa e fala connosco.
Fiz post sobre o encontro (http://aresdaminhagraca.blogspot.com/2008/10/o-meu-caf-com-letras.html).

Se todos dizem dele e dos seus livros o que bem entendem, acho legítimo que ele também o faça em relação aos livros dos outros.

mahayana disse...

Que livro recomendas, para quem nunca leu nada dele.

Anónimo disse...

Com vista a dar “voz” aos novos autores, o Portal Lisboa estabeleceu uma iniciativa única, no campo da criação literária portuguesa.

Neste sentido, o Portal Lisboa vai apadrinhar duas colectâneas literárias, uma de Poesia e outra de Contos Literários, a serem editadas pela Chiado Editora.

Gostava de ver os seus textos publicados por uma editora de prestígio? Tem aqui a sua oportunidade!

Descubra mais no site: www.portallisboa.net

L.C. & H. F. disse...

Do António só me interessa o pouco de Hölderlin que nele exista. Depois como todos os grandes romancistas, o que ele gostava era de receber o Prémio Nobel. Quem sabe, talvez para o ano. Os homens da literatura também gostam de ser adorados. Um pouco de sal aqui um pouco de pimenta ali...
e dinheiro no bolso.
Evoé!

L.C.

Anónimo disse...

Estive em Lisboa e comprei o último livro do Lobo Antunes "O Arquipélago da Insônia". Não sou crítica literária nem estudo letras, sou uma simples leitora. Achei o livro muito difícil, os personagens se confundem e você nunca sabe quem narra o que. Quase parei de ler, e olha que raramente faço isso.
No finalzinho as coisas ficam mais claras e até consegue-se compreender quase todo o traçado do livro.
Depois fuçando pela net lí que esse livro só é bem apreciado da segunda vez que é lido. Porém não chegarei a esse ponto.

Susana Quesado disse...

Acho que fez ele muito bem...

Anónimo disse...

Seve disse....

Curiosamente os 2 primeiros livros que li dele, já lá vão talvez mais de 20 anos, (CONHECIMENTO DO INFERNO e ...não me lembro agora do nome do outro, não não é OS CUS DE JUDAS)gostei. Mas actualmente não consigo passar da pág. 20, é uma coisa assustadora ou eu sou efectivamente um analfabeto ou....para mim não há ponta por onde se pegue, pode ser que daqui a 20 anos o consiga ler...

Ser

Subscrever